O PÔSTER CIENTÍFICO


J.A.Maia e M.C.Sonzogno

Esta página refere-se ao Pôster apresentado no XL Congresso da Associação Brasileira de Educação Médica


O Pôster Científico
O pôster é um instrumento relativamente recente, enquanto estratégia de comunicação em eventos científicos. No Brasil, o dicionário Aurélio sequer menciona o pôster como estratégia de divulgação da ciência (“pôster . [Do ingl. poster.] S. m. 1. Cartaz de tamanho reduzido que se usa com fins decorativos: Usa pôsteres art-nouveau na decoração do quarto. 2. Ampliação fotográfica semelhante a um pôster “).

Contudo, atualmente, as sessões de apresentação e discussão de pôsteres são comuns em congressos e demais reuniões científicas nas diversas áreas do conhecimento, destacando-se a saúde e a biologia. Isto se deve sobretudo ao fato do pôster possibilitar, num evento, a comunicação de trabalhos de um número grande de pesquisadores a um vasto número de interessados.
Nos eventos em que a apresentação tem lugar em um período previamente determinado, é possível estabelecer contatos pessoais entre pesquisadores e interessados, originando-se “redes” entre cientistas com interesses em comum. Por outro lado, mesmo na impossibilidade da presença do expositor no local, o pôster viabiliza a comunicação de trabalhos científicos.

Contudo, não é raro observarmos que as sessões de apresentação de pôsteres ocorrem em locais de grande concentração de público, onde a atenção do leitor é disputada por dezenas ou centenas de trabalhos. Nesse caso, o interesse do “público passante” deve ser despertado rapidamente, ou o pôster poderá ser lido apenas por uma restrita população já previamente interessada na temática apresentada.
Portanto... além da temática relevante para o leitor, o pôster deve conter elementos gráficos de um “cartaz publicitário”, no sentido de atrair e reter a atenção do público.
A equipe ou o profissional responsáveis pela concepção gráfica do pôster devem trabalhar com o(s) autor(es) desde o início do planejamento do pôster, afim de que as ilustrações sejam integradas com o conteúdo.

Planejamento do pôster
O pôster científico geralmente segue o planejamento de uma publicação: título e autores, introdução, métodos, resultados, discussão e conclusões. Embora esta estrutura seja familiar aos cientistas e leitores de ciência (o que facilita a apreensão do conteúdo pelo leitor), a seqüência não precisa ser obrigatoriamente seguida, considerando-se que o instrumento pôster pode ser mais dinâmico, enquanto instrumento de comunicação.
Existe alguma polêmica quanto à inclusão ou não de bibliografia no corpo do pôster. Alguns autores preferem utilizar melhor o espaço das referências, sugerindo que, caso indispensável, somente sejam incluídas citações essenciais, em fonte menor do que o texto.
Na presente proposta de um “pôster interativo”, as referências podem constar do material disponibilizado pelo autor, no momento da apresentação ou estar localizadas na página da Internet citada no pôster.

A concepção “tradicional” do pôster
Na área da comunicação social da ciência, não é raro observarmos que o autor encara o pôster como um “espaço reduzido” onde um texto maior deve ser inserido. Fica subjacente o conceito de que o pôster, tal como um artigo científico, deva ser “completo” no conteúdo. Assim, a elaboração do pôster passa pela redação inicial de um texto extenso, que vai sendo “recortado” até “caber” no espaço delimitado (que geralmente, considerando-se o tamanho da fonte para a legibilidade do texto) inclui algo entre 400 a 600 palavras.


A concepção visual do pôster
Grandes blocos de texto geralmente tornam o pôster “pesado” e visualmente menos atraente. A utilização de subtítulos e de itens (“bullets”) pode melhorar a apresentação. Os espaços “vazios” podem ser tão importantes quanto os espaços de texto...
Imagens podem ser incluídas com duas finalidades. Uma, mais “direta”, refere-se àquelas que são dados em si. A título de exemplo, podemos citar uma lesão cutânea descrita, ou um aparelho apresentado. A segunda utilização, de certa forma “indireta” diz respeito às imagens que são incluídas com a finalidade de despertar a atenção do leitor, como elementos de comunicação visual. Neste caso, em particular, o bom-senso irá indicar a temática e as dimensões destas ilustrações.

Interatividade
O pôster científico pode ser uma estratégia de facilitação da comunicação entre pesquisadores e interessados. Atualmente a Internet oferece um sem-número de possibilidades de interação, do e-mail às listas públicas de discussão.
Mais recentemente, o web-logger ou blogger tem-se afirmado como um recurso simples e eficaz de comunicação “todos-com-todos”.

Fonte:
http://posterinterativo.sites.uol.com.br/

Para desenvolver um pôster consulte nosso site:
http://www.postercientifico.com.br